Todas as postagens

Classificações de Carteiras Rurais: Os Benefícios do IMBR

A IMBR Agro traz sua inovação no nome: uma matriz, desenvolvida para a agricultura brasileira, que é capaz de entregar valor aos seus usuários e usuárias, ao apontar o real risco sistêmico atrelado a qualquer ativo rural espalhado por todo território nacional. De longe, esta tarefa não é fácil. Cada canto do nosso país possui uma história única, a qual, caso não for bem contada, trará problemas graves a toda uma cadeia.

Deixemos de lado a subjetividade e vamos a um exemplo prático. A realidade da produção de grãos de soja, bem como sua estratégia de comercialização, para uma propriedade situada em Encruzilhada do Sul, no Rio Grande do Sul, está longe de ser, semelhante ao quê acontece com uma mesma propriedade de soja, em Campo Novo do Parecis (Mato Grosso). Mas, afinal de contas, qual é esta diferença? Além disso, é possível mensurar esta diferença?

Graças à IMBR Agro, a resposta é sim! Com base em sua tecnologia de avaliação de risco sistêmico, a IMBR Agro realiza uma avaliação histórica de qualquer talhão agrícola espalhado por todo o Brasil. Esta avaliação, para que seja, de fato, completa, considera aspectos que o produtor e a produtora rural não podem controlar em termos de oscilações e quebras, ou seja, a meteorologia e o mercado.

Ao entender a percepção agrometeorológica de um local e, depois, associá-la à realidade da formação local de preços à vista e preços futuros, a IMBR Agro estima o IMBR, uma nota de risco, para cada um dos talhões avaliados. Dessa forma, considerando a realidade, completamente distinta, de cada uma das regiões do país, a startup fornece um robusto indicador, permitindo comparações, classificações e, por fim, tomada de decisões seguras.

Apesar de o trabalho da IMBR Agro, assim como apontado até aqui, parecer uma ótima solução às empresas que se preocupam com a agricultura nacional, ainda existe mais valor na tecnologia de Big Data da startup!

Ao se trabalhar com a agricultura, tomadores e tomadoras de decisão se deparam com um ambiente vivo, especialmente, “dentro da porteira”. Em outras palavras, a interação entre semente, solo e planta é extremamente sutil, trazendo, a priori, uma ideia de ainda maior complexidade no que se refere à avaliação de risco sistêmico de produção. Como uma gestora de riscos rurais, a IMBR Agro jamais poderia negligenciar tal fator, portanto, além de entregar aos seus usuários e usuárias uma nota de risco para cada talhão e cultura de interesse, a startup permite que estes façam suas próprias simulações de risco, baseadas em: tipo de solo, ciclo do cultivar, data de semeadura e hedge* de venda!

A essência da IMBR Agro é a de uma startup gestora de riscos. Esta consideração é muito importante, porque, ao associá-la ao dia a dia de suas empresas parceiras, tem-se a combinação perfeita da entrega de valor. Para elucidar, vamos pensar juntos no exemplo a seguir.

Ao invés de dois municípios diferentes, assim como descrito, vamos pensar em uma carteira de 10.000 ativos de uma instituição do mercado financeiro, ou do mercado de capitais. Estes 10.000 ativos estão espalhados por toda extensão do território brasileiro e, não necessariamente, semearão na próxima safra uma mesma cultura.

Tendo esta carteira pronta, o próximo passo das instituições é simples: basta analisar cada um deles e, assim, os classificar para que o processo de tomada de decisão sobre o ativo, bem como sobre o preço dos produtos financeiros direcionados a ele, seja realizado com sucesso. Até aqui, tudo bem, o único problema é que são 10.000 ativos em locais diferentes, semeando culturas diferentes, podendo ocorrer cenários diferentes (solo, ciclo, semeadura e hedge). Agora, a história já fica um pouco mais complicada.

É sobre esta complexidade e volume da agricultura brasileira que a IMBR Agro construiu os seus pilares de uma startup gestora de riscos rurais sistêmicos. Seu objetivo é fornecer conhecimento, baseado em informações calculadas a partir de dados, para que instituições financeiras e do mercado de capitais consigam se blindar das quebras, protegendo locais mais deficitários, em termos de produção e venda, e atraindo locais com percepção menor de riscos.

Para se ter uma noção mais clara, ao se considerarem três diferentes cenários de data de semeadura, o tipo de solo do local, o cultivar semeado e a razão ótima de hedge (para cada local, de cada ativo), ter-se-ão três cenários para 10.000 ativos, ou seja, 30.000 diferentes avaliações de risco.

Com base nestas entradas, além da geolocalização dos ativos, a IMBR Agro retornará às empresas parceiras, por cenário: 1. o IMBR; 2. os dados de produtividade atingível de dez safras passadas associados ao cenário; 3. informações históricas de água armazenada no solo; e 4. os valores de quebra, que representam riscos associados ao mercado e à produtividade (conversão de dados agrometeorológicos). Tudo isso, em 5 segundos, entregues via API’s**, ou qualquer extensão de preferência.

Por fim, em pouco mais de um dia, a empresa conseguirá classificar 10.000 ativos de sua carteira, considerando três diferentes cenários de risco para cada um deles. Com esta agilidade de classificação, a empresa pode gerenciar melhor suas equipes para criar condições exclusivas para locais de produção, se diferenciando da concorrência e aumentando a sua carteira. Ademais, pela tomada de decisão estar lastreada em uma nota, entrega-se mais um componente de Governança aos processos internos da companhia.

A IMBR Agro te ajudará com o risco para que você feche mais negócios.

*Uma estratégia de hedge representa a quantidade da produção local que será comercializada mediante a contratos futuros e, não, à vista. Nas simulações que dão luz ao IMBR, a tomadora e o tomador de decisão podem montar a melhor estratégia de hedge que considerem para o local (entre 0% e 100%). Contudo, caso não o saibam, novamente, podem contar com a expertise da IMBR Agro ao utilizar a ‘Razão de Hedge’, ou seja, o percentual ótimo de hedge, minimizando oscilações de mercado ao local, calculado com base no histórico dos contratos futuros de maior liquidez e na formação à vista de preços nas praças mais próximas do local de interesse.

**API’s são aplicações que conectam sistemas e bancos de dados. O objetivo da IMBR Agro é a massificação personalizada da avaliação de riscos de carteiras rurais. Nesse sentido, as API’s são uma ótima escolha às instituições, já que permitem uma relação ‘Plug and Play’. Em outras palavras, a qualquer momento, em qualquer instância do sistema da instituição, as API’s da IMBR Agro podem entregar o valor desejado e esperado pela instituição parceira.